Dias de Poesia

BARREIRA PROLONGADA

Eles buscam o contato.
Que vá embora a solidão,
não chegue logo tristeza,
que nunca termine este sonho,
e que se prolongue o êxtase…
Todos os momentos constituem uma só respiração,
compô-los cabe à cada um de nós.
Dificuldade?
Que nada,
alegria passageira,
um sorriso,
aperta os olhos,
tudo parece tão pequeno,
os passos curtos,
o sorriso forçado,
às vezes o contrário…
AH ! Vida,
você e seus misteriosos humanos.
Nem o estranho em terra comum escapa ao sorvete com pão,
no Champs Elyseés
                                  nos guetos de Paris;
ou na floresta perdida de árvores do Golden Gate Park,
                                                                                                  pelas ladeiras de San Francisco;
ou no Aterro do Flamengo,
                                                pela baía aterrada e cansada do Rio de Janeiro;
pelas estações de metrô de Nova York,
perdido em meio aos roedores,
                                                        estes moradores dos trilhos da noite.
Enfim,
vejo que a arte de respirar,
continua cada vez mais difícil,
por nós mesmos,
por tantas barreiras que achamos existir.wall

Eddie de Abreu, Rio de Janeiro 29/01/91

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s